A Gestamp é uma fábrica de autopeças que fica em Escobar na província de Buenos Aires. Essa empresa que fornece para grandes montadoras, como Volks e Ford, mesmo obtendo lucros magníficos no último período demitiu 67 trabalhadores no início da semana passada.
Como resposta os trabalhadores realizaram um acamp…amento em frente a empresa. Além do acampamento, no dia 27, um grupo de trabalhadores ocuparam a fábrica e, diante da ameaça da patronal e da burocracia sindical entreguista, resolveram subir na ponte móvel para que não fossem desalojados.
Em solidariedade aos trabalhadores organizações de esquerda destacaram militantes e esforços em apoio, pois estavam ameaçados de reintegração violenta pelas forças repressivas do estado.
Ontem, o governador da província de Buenos Aires, depois de forte pressão nacional e internacional, enviou para o ministro do trabalho uma ordem de negociação obrigatória entre a empresa e os trabalhadores. Isso significa uma vitória parcial muito importante, pois durante a negociação os trabalhadores têm o direito de retornar aos seus postos de trabalho.
Mas, para que essa vitória seja cabal é necessário garantir que os trabalhadores retornem imediatamente aos seus postos de trabalho. Ciente que não se pode depositar nenhuma confiança no estado burguês, organiza-se para segunda-feira próxima um ato em frente a empresa para garantir o retorno dos companheiros.
Aposta na autodeterminação dos trabalhadores 
Queremos destacar dos aspectos fundamentais dessa luta.
Primeiro a importância da retomada dos métodos clássicos de luta dos trabalhadores pela nova geração de operários na Argentina, método fundamental para que as lutas sejam vitoriosas.
No Brasil, desde a greve dos garis do Rio de janeiro, em pleno carnaval, até as recentes greves dos condutores em todo o país, assistimos também uma retomada histórica dos métodos de ação direta dos trabalhadores.
Essa retomada da autoatividade da classe operária na região tem um valor estratégico sem igual. Permite vislumbrar outras vitórias em conflitos contra os patrões e a burocracia sindical que estão ocorrendo nesse exato momento na Argentina e fortalece o sindicalismo independente e combativo que tem um papel fundamental nas lutas estratégicas dos trabalhadores.
Em segundo lugar, queremos destacar o papel do Novo MAS e da nossa corrente internacional – Socialismo ou Barbárie – nesse conflito.
Desde o início do enfrentamento nossa corrente teve papel de destaque na direção que contou com a participação orgânica do delegado de base Damian Calci, além de todos os esforços militantes da nossa organização para que essa luta seja vitoriosa.
A perspectiva que aposta na auto-organização tomada pelo Novo MAS e pela corrente internacional Socialismo ou Barbárie, em contrapartida às organizações de esquerda que se pautam pela mera ação parlamentar ou pela negociação de cúpula, certamente coloca para o conjunto da vanguarda uma alternativa política fundamental para o próximo período da luta de classes.

Reincorporação imediata de todos os demitidos

 

Viva a luta histórica do trabalhadores da Gestamp

 

Dejanos tu comentario!

  • IzquierdaWeb